“O apoio consiste na facilitação do acesso a Informação através dos seminários de capacitação dos assuntos sócio-económicos da actualidade, massificação dos programas de alfabetização, valorização das iniciativas económicas locais através das caixas comunitárias criadas pela ADRA, defesa do meio natural, fornecimento de fertilizantes e boas práticas agrícolas”, explicou Maria de La-Salette Teixeira Morgado, directora da ADRA-Huambo.

Além deste apoio direito, a ADRA está também a apoiar no município da Caála, seis mil famílias camponesas, pois a pretensão da ADRA é o empoderamento das famílias pobres das comunidades rurais para aumentar os níveis de desenvolvimento, bem como dinamizar os programas agrícolas.

Este ano, a organização ajudou 30 líderes comunitários a adquirirem cédulas, certidões de narrativa completa e bilhetes de identidade, para que estes possam exercer a sua cidadania, sem constrangimentos.