Membros das comunidades partilham técnicas de resiliência climática

31/7/2019

Segurança Alimentar e Nutricional, resiliência a seca, voltaram a estar em debate, nesta quarta-feira na Rádio Huíla, numa realização da ADRA-Huíla.

Os membros das comunidades do Cavissi II, no município da Cacula afectados pela seca partilharam nos microfones da Rádio, técnicas de resistência a seca.

Durante o debate Adão Cassoma, membro da associação Tulivunguende, afirmou que “A experiência que temos de técnicas da agricultura na conservação de produtos agrícolas é do aproveitamento das zonas mais baixas das lavras que ainda tem humidade”.  

“A formação sobre a conservação de sementes, também nos vai ajudar a ter mais produtos de forma a atender o período de seca. Por isso não lamentamos muito a seca” reiterou.

Uma outra maneira de subsistência, é a venda de bolos de batata doce, bolinhos e sumos nos municípios vizinhos (Quipungo, Matala e Cacula). Finalizou Adão Cassoma.

A comunidade produz culturas resistentes a seca tais como: batata doce, batata rena, mandioca, feijão, massango e massambala.

Visão dos técnicos

De acordo o coordenador do projecto Kumosi II, Anivaldo Pena, a introdução das culturas resistentes à seca de forma diversificada, garante a sobrevivência das famílias no fenómeno da seca. 

O projecto Kumosi II no município da Cacula tem uma componente forte de sustentabilidade das associações e cooperativas.  A abertura de furos de água, a construção da farmácia de veterinária e os centros de transformação de produtos agrícolas vão atender as reiais necessidades sentidas pela comunidade e ajudar a mitigar os efeitos da seca.

Segundo o director da ADRA-Huíla e Cunene, Simione Chiculo, a ADRA, no âmbito do seu Plano Estratégico presta apoio a produção agropecuária e segurança alimentar. Neste sentido, foram construídos no município dos Gambos 9 sistemas de captação e aprovisionamento e retenção de água com capacidades que variam entre os 52 mil a 300 mil de litros.

Segundo Mariana Soma, Directora do Gabinete Provincial da Agricultura, várias estratégias estão a ser traçadas para dar resposta aos impactos das mudanças climáticas (seca e inundações),tais como: o quadro de recuperação da seca, apoio a produção familiar, melhoria na produção pecuária, introdução de culturas resistentes a seca e o aproveitamento do base de dados de instituições sobre o comportamento do lençol freático.

Envolver a comunidade na resolução dos problemas vitais, priorizar as acções de acordo ao contexto, promover trocas de experiências entre instituições do semiárido na aquisição de conhecimentos foram conclusões tiradas deste debate realizado pela ADRA em parceria com a Rádio Huíla.

Download PDF

Partilha

1
FACEBOOK
2
TWITTER
3
YOUTUBE