IMG_2798

 

Durante o Encontro Municipal das Comunidades de Kalandula, realizado na comuna do Lombe, ADRA de Malanje, que visou auscultar algumas inquietações da população local, os camponeses destacaram a necessidade de as administrações comunais exercerem um controlo e fiscalização das parcelas cedidas aos camponeses, às cooperativas e aos fazendeiros, para que ninguém veja violado o seu espaço e, consequentemente, todos trabalharem para o desenvolvimento da região.
As autoridades administrativas do município de Cacuso, através do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA), estão a registar todos os camponeses e fazendeiros da comuna e suas respectivas terras, de modo a  evitar apropriações ilegais, disse o chefe de secretaria da Administração Comunal do Lombe, André Pedro, em representação da administração comunal. “Porquanto, o mesmo serviu para analisar e cultivar o espírito de unidade e harmonia, rumo ao desenvolvimento da comuna do Lombe e de Malanje, em geral, com as acções de todos”, sublinhou.
A coordenadora da equipa municipal da ADRA de Cacuso, Luísa Ramos, disse que o encontro serviu para a consolidação do desenvolvimento e associativismo cultural, envolvendo diferentes franjas e sensibilidades das organizações comunitárias, capazes de se juntarem em redes de defesa dos seus interesses.  “O encontro visou balancear as acções e analisar as conclusões e recomendações do 15.º encontro das comunidades, bem como o fomento da troca de experiências de boas práticas de desenvolvimento local e avaliação das práticas públicas de apoio à agricultura e ao desenvolvimento rural”, concluiu.
Participaram no encontro mais de cinquenta agricultores associados em diversas cooperativas que funcionam em várias localidades da da comuna do Lombe e quadros da Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente.