jpg
A província de Benguela acolheu a mesa redonda sobre cooperativismo, crédito e género, no dia 29 de Julho de 2014, no restaurante Solar dos Leões em Benguela.
O invento foi organizado pela ONG ADRA- ANTENA Benguela que implementa o projecto Grande Plutónio, com o financiamento da BP Angola e parceiros do Bloco 18.
Participaram da mesa redonda: Membros do Governo de Benguela, Direcções Provinciais, Organizações da Sociedade Civil, Cooperativas/Associações, Instituições Bancárias da Província de Benguela e Representantes de Cooperativas do Amboim (Kwanza – Sul), Malanje e Huambo.
A mesma aconteceu num momento em que o executivo angolano, através do Ministério do Comércio tem vindo a demonstrar algum protagonismo em relação a iniciativas de intervenção no meio rural. Em termos concretos, está em curso a implementação do Programa de Aquisição de Produtos Agropecuários (PAPAGRO).
Com o Objectivo de Reflectir sobre o papel do cooperativismo no acesso ao crédito e promoção do equilíbrio de género.
Foram dissertados 3 temas.
Dr. Sandro Santos debruçou-se sobre “O papel dos Bancos na promoção do Crédito no meio rural” bem como as tarefas do sistema financeiro Angolano; Os bancos e as suas retrospectivas históricas; As debilidades dos bancos bem como a falta de instrumentos de regulamentação das trocas. Sandro Santos conclui que a Banca tem vido a envidar esforços para melhorar os problemas do sector na qual ele faz parte.
Já o Dr Armindo Fernandes, representante do ministério da Agricultura falou sobre: O Crédito Rural em Angola: conquistas e desafios em Angola. Como também o Crédito de campanha que esta em curso em Angola como e as condições que cada organização e cooperativas devem ter para se fazer o Crédito; como também educação financeira que vira a ser consagrado constitucionalmente; políticas publicas, capacidade e a cultura institucional das associações e cooperativas; As modalidades e o não acesso ao Crédito agrícola devido aos riscos derivados dos factores climáticos.O representante da agricultura terminou a sua dissertação dizendo que o governo da província de Benguela pretende, retomar a implementação do Programa de Crédito Agrícola, e melhorar o grande défice entre a oferta e a procura existente no País.
O papel das cooperativas no processo de inclusão social dissertado pela Sra Maria do Ceu Tchimbeya Directora Provincial da Família e da Promoção da Mulher.Maria do Ceu fez uma percussão histórica sobre a trajectória da mulher Africana; Bem como o papel da mulher no desenvolvimento de angola a sua inclusão nas cooperativas.
Maria do Ceu disse que as questões de género têm vindo a preocupar o ministério que ela dirige em benguela afirmou que o país ainda não assumiu uma metodologia específica para integrar as questões de género nas diferentes abordagens de desenvolvimento.
Já no período da tarde Mesa redonda: Tema – O papel dos actores na promoção do acesso ao crédito
Várias questões levantadas em torno do debate bem como a problemáticos dois bancos financiaram as cooperativas, Os receios dos bancos em financiar as cooperativas. E sobre o Papagro os representantes das cooperativas mostraram a sua insatisfação e falta de aproximação e as dificuldades da sua implementação
Deu-se as seguintes recomendações: ultrapassar as dificuldades dos Crédito perante ao banco; Ajudar as cooperativas quanto os documentos no acesso ao crédito; Fortalecer parcerias entre associações e cooperativas bem como com a UNACA e a direcção provincial da agricultura.