ADRA-Huambo | Camponeses beneficiam de apoio para combater a pobreza

3/2/2021 6:01 PM

A Cooperativa Flor do Campo e as associações Boa Esperança e Elavoko, no município de Longonjo, no Huambo, foram apoiadas com três motos “caleluya” e três motobombas para reduzir os efeitos da seca e combater a pobreza.

Os recursos de trabalho foram disponibilizados pela ADRA, no dia 20 de Janeiro, nas comunas do Lepi e Chimbili, no âmbito do Projecto de Apoio ao Fortalecimento da Agricultura Familiar, financiado pela ESSO.

Cada um dos três grupos recebeu uma motobomba e uma moto de três rodas, vulgo “caleluya”. As motobombas servem para a irrigação dos campos de cultivo e as motos, para o escoamento dos produtos do campo até aos espaços de comércio.

Segundo a administradora comunal do Lepi, Florinda Lunge, o país está a viver uma situação difícil de seca, em particular, a província do Huambo. “Com este apoio da ADRA, as cooperativas vão tentar recuperar algumas culturas que ainda podem ser salvas, porque outras já não têm solução”, lamentou.

Para Florinda Lunge, os grupos beneficiados devem proteger os meios e garantir o uso adequado para o benefício colectivo. “Às associações vai o apelo para cuidarem destes meios, ninguém deve usar em benefício próprio, se temos estes meios devemos cuidar e usar nas actividades para as quais foram propostas”, reforçou a administradora.

“Hoje estamos muito contentes, porque com esta seca tínhamos medo de perder tudo, mas com esta oferta de uma motobomba e uma caleluya, vai diminuir o nosso sofrimento e o medo de perder tudo que plantámos”, referiu Maria Luísa, membro da Cooperativa Flor do Campo, para quem, com o meio de transporte, os agricultores já não precisarão levar à cabeça os produtos, do campo para os mercados.

O coordenador da Associação Boa Esperança, Miguel Calei, lembra que recentemente a sua associação recebeu sementes e adubos que foram lançados à terra, na presente campanha agrícola, e essa acção complementa-se com a doação de motobomba e motorizada.

“E hoje recebemos mais a motobomba que vai nos ajudar a puxar a água do rio e irrigar os nossos campos e assim minimizar os estragos da seca”, declarou Miguel Calei.

“É com estas ajudas que a ADRA nos tem dado que hoje estamos a ser conhecida pelo Governo, de que afinal existe uma cooperativa de mulheres chamada Elavoco, na comuna do Chimbili, que luta por todos”, revelou Maria da Conceição, coordenadora da Associação Elavoco.

ADRA – Mais de 30 anos construindo caminhos para a Cidadania e Inclusão Social em Angola
Fazer Download