Estudo Sobre Segurança Alimentar e Nutricional em Angola

13/1/2020

As carências alimentares constituem uma das principais manifestações da pobreza, sendo dos mais graves problemas sociais com que se têm confrontado alguns países, principalmente aqueles que têm elevados índices de pobreza. Daí, a promoção da segurança alimentar passou a ser uma das preocupações centrais dos governos destes países e de outras entidades, no âmbito da cooperação internacional. Recorde-se que de acordo com o Instituto Nacional de Estatística, a pobreza no período 20082009 em Angola estimava-se em 36,6%, repartida em 18,7% para o meio urbano e 53,8% para o meio rural (IBEP, 2008-2009). A pobreza relaciona-se assim com a segurança alimentar, cuja definição foi evoluindo ao longo dos tempos e variando em função dos contextos sócio-económicos dos países. Na Cimeira Mundial da Alimentação realizada em Roma, em Novembro de 1996, sob os auspícios da FAO, foi adoptada uma definição de segurança alimentar que tem norteado a sua abordagem por vários países, como é caso de Angola, no âmbito da Estratégia Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional aprovada em 2009.

Mais informações no link abaixo:

Download PDF

Partilha

1
FACEBOOK
2
TWITTER
3
YOUTUBE