Projecto de Monitoria de Políticas Públicas em avaliação

17/1/2020

Uma equipa de consultores trabalhou na província de Malanje nos dias 14 e 15 do corrente mês, para uma visita de avaliação do projecto Monitoria de Políticas Pública implementado no período de Janeiro a Junho de 2019.

A avaliação pretendeu medir o nível de influência das comunidades no ciclo das Políticas Públicas, bem como a interacção dos actores locais com os órgãos do poder público na província de Malanje.

Os consultores, Denise Lima e Miguel de Barros, acompanhados dos quadros da ADRA-Malanje, trabalharam com as comunidades do município de Kiwaba Nzoji, assim como Directores dos Gabinetes Provincial da Agricultura, Pecuária e Pescas, do Desenvolvimento Económico Integrado e Gabinete Provincial da Acção Social.

Durante a visita, os membros das comunidades deixaram alguns depoimentos sobre o impacto do projecto:

Segundo Domingos Bonga, secretário do fórum municipal “Não sabíamos sobre vários assuntos como políticas públicas, finanças públicas, lóbi e advocia social. Graças a ADRA com as formações que foi nos dando, nos abriu a nossa visão e hoje já sabemos tudo isso e conseguimos discutir com a administração municipal sobre os nossos direitos”.

Gostaríamos que o governo ajudasse, nós os jovens, deste município de Kiwaba Nzoji nos concursos públicos, em inserir nós os filhos da terra para se evitar a carência de professores e enfermeiros”. Concluiu Bonga.

Para Bibiana Júlio, coordenadora da associação Rio Ngulo “Nós aqui na aldeia Medile, só temos uma sala de aula, e nós as mamas e os papás também queremos estudar. Assim fica como” questionou.

“A ADRA nos ajuda muito, conseguiu trazer aqui a administração municipal para nos registar e hoje já temos os nossos bilhetes de identidade, as crianças também já têm cédulas. Outra coisa ainda é sobre alfabetização, nós as mulheres não sabíamos escrever nem ler os nossos nomes e hoje já estamos a escrever. Quem está a fazer isso é mesmo a ADRA” – Acrescentou Antónica Correia, membro da Associação Taku Nguzo.

O projecto foi implementado nas províncias de Benguela, Huila, Cunene, Luanda, Huambo e Malanje com o apoio financeiro da organização alemã, Pão Para o Mundo.

Download PDF

Partilha

1
FACEBOOK
2
TWITTER
3
YOUTUBE